Parada na Estrada

De novo partia para jornada
quando uma surpresa me deixou abalada
O telefone tocou, fiquei alucinada....
aconteceu a química esperada
Era uma voz atraente
jeito de anjo e serpente
Tudo ficou  envolvente
A chuva caía  friamente...
Desci em busca de ilusão
deixei tocar a trombeta do coração
Suspirava baixinho
pois era tênue aquele doce jeitinho
Que saiu do teclado e estabeleceu-se
no meu telhado.....
Tudo ficou molhado,
meus cabelos, minha roupa,
meu corpo suado,
fortes batidas de emoção....
intrépidas loucuras na escuridão
Sua voz  sumiu, nossa rotina
seguiu   a mesma direção
Fiquei parada na estrada
contemplei toda natureza
sua voz foi embora, mas permaneceu sua grandeza......