Tarde de encantos

Tarde de encanto e saudades, despedida de nós, fomos o ontem, repleto de ilusões , repetidas tentações, Tarde de vazio e espera, tarde do foi e já era, Tarde de sonhos arrefecidos, pois despidas as delícias vividas, tarde da descida, declínio total de mim, tarde de não e sim, Tarde de mistério embutido, melhor não ter vivido, pois arrefecido aquele desejo, tarde de recordar o beijo, que no lampejo das horas, marcou nossa história, Tarde de encantos mil, tarde de beleza sutil, melhor seria a tarde sem lembranças pois triste a esperança de quem partiu,,,,,,,

Helena ( Luis Antonio dos Santos)

Luís Antônio Santos Helena, deusa de Atenas, dispensas ruivas, louras e morenas, não és somente bela, és exótica! encantos de raça nórdica, traços seus, decodificados por Zeus, deus do céu e do trovão, és um tremendo mulherão!! elogios à parte, sou de Vênus, és de Marte, madura e soberana, pele delicada e sensível como porcelana, escraviza homens sem perceber, inunda ambientes por onde percorrer, rainha não, princesa, sangue azul de realeza, o universo conspira, você estará sempre na minha mira, anjos astrais protegem seu ser, reconhecem sua inocência e seu poder, Senhora Helena poetisa, cigana e feiticeira, me marcastes pela vida inteira...

O ônibus

Ônibus de grandes e reiteradas corridas, levava o amor de minha vida, Sonhos emaranhados por nós dois, ausências inevitáveis, agora e depois, ficamos repletos de ois, Cumprimentos esgotados da multidão, povoamos diferentes territórios, multiplicamos a vastidão , portanto, sozinhos nessa imensidão, Ônibus de disparadas corridas, percorrendo um estado altaneiro, ônibus de transeuntes aventureiros, ressabiados pelas investidas da sorte, ônibus que percorre o sul e o norte, Espaço fechado de um povoado, todos aglomerados, em poltronas confortáveis, que sustentam corpos cansados, esgotados em busca das conquistas diárias, Ônibus de rodas perigosas, o tal, ônibus , que retorna da capital, Encosta as rodas nas estradas , ônibus de curtas paradas, Dentro , um ser especial, com trajes de requinte social, Homem de engenho engenhoso, manhoso por estar em busca do sucesso, Homem de ordem e progresso, Ônibus que circula o escuro, os ponteiros correm em direção ônibus chegando em Ribeirão.........