Doce Amante

Tem gosto açucarado, melado, assim é essa nossa lembrança,
guarda ternura, doçura, pura alquimia, perseverança,
tudo é doce, seu cheiro, seu toque, carisma de criança,
pureza de alma, sentidos adversos, versos e dança
Bailamos por todos os lados, saímos andando, caímos deitados,
enrolados, entrelaçados e acima de tudo enamorados, com notas de albergados,
protegidos em nossa loucura, lisura, de um corpo que quer dar o recado,
explorar o caminho estreito, deixar ele alargado, com bordas de emoção, inventado
Meu doce amante, sou sua sombra, seu semblante,
careço de suas delícias, carícias, respiração ofegante,
sinto sua falta, nossa vez foi unica, especial,coração gigante,
tantos toques sutis , gentis, roupa esvoaçante,
meu sonho é tê-lo em meu regalo, isso é um pensamento constante,
dessa forma, me tome em seus braços marcantes, que precisam ser domados, de um jeito elegante...

Lindos sentimentos

Lindos sentimentos tomam conta de meu ser,
penetra, invade, não pede para permanecer,
não há concessão de uso, licença, mas sua invasão é um florescer
de coisas belas, iluminadas, revelam a alma de uma eterna apaixonada,
Os lindos sentidos também afloram, o gosto por te querer, me deixa inebriada
já te quis no passado, presente, ausente, mas sempre encantada, molhada,, cansada
sensação de delírio, brilho, reluzente, cheiro de terra molhada, encontro elidido,
sumido, alma chora acordada, retém o corpo , retira seus movimentos, prazer contido,
Sentimento lindo, te busco no vento, te chamo a contento, me tira a roupa, o vestido
desnuda minha pele , me bebe, suporta o grito de um gemido oprimido,
não sei se me refaço, me desfaço, renascer ou resgate de tempo perdido
Eis o elo , duelo, liberto ou chamo seu nome, parece que rima com aberto,
fechado, selado, és meu verdadeiro encantado, nessa busca pelas rimas declino
seu nome, és amante da poesia, magia, rima com perto....

Vazio

De repente um vazio, sinto medo, frio
não vislumbro o agora, amanhã já foi embora
Desapareceu a esperança, minha alma, vaga, dança
não embala um bom tom, falta de ritmado, tudo embolado
Não sei quem sou, me perco, volto e vou,
estou indo para algum lugar, não chego, eternizar
Minhas ilusões enfraquecidas, árduas e oprimidas
Fala quase cala, não ouço a melodia, seja noite seja dia,
o que faço agora, meu peito chora, sinto que a tristeza irradia,
mudo a cor, invento novos tons, não há vibração, perdeu-se, emboscada
aqueço meu corpo sem coberta, fico exposta, incerta, minha visão embaçada,
Quero um ponto de partida, um norte, um guia, vou resgatar minha alma desolada,
esculpir em mim uma mulher renovada, desapegada do passado, com feição animada,
Surgirá em mim uma nova meta, seguirei a seta, sempre em linha reta, fracionada
Pois o que se partiu, fragmentou, não ficou, a recomposição impossibilitada,
apenas queria libertar, novo destino tomar, nem sei se vai dar, ou ficarei estagnada..