Humor

Bom humor é fórmula de convivência,
parece arte, ciência
capaz de mudar situação delicada, complicada,
o bom humor é a opção organizada
Tudo é bem harmônico na vida, quando o humor é a medida
nada é ruim, bom humor nunca vislumbra o fim
ele sempre é o começo, o processo imercial , o berço
O bom humor encanta, o meu , o seu, o nosso,
multiplicamos contentamento, na vida não praticamos lamentos,
A conjugação é bom humor e muito amor
esse simbiose é perfeita, bom humor conserta, enfeita
Nossa mesa é sagrada, alimentamos felicidade, a vida está traçada
em um plano de boas vibrações, bom humor , ações e reações
Modificação de um estado, frio para o quente,
bom humor faz nascer amor ardente,
contente , reverente, e acima de tudo, envolvente
O bom humor é a saída, chegada, partida
está em todas as direções, humor na estrada, nos aviões
Humor agora, humor aqui, humor sempre,
bom humor eternamente,




Visão

Sem visão, quase turva, quase esquecida
cegueira, bobeira, coisas de uma vida
A visão está torta, enrola, parece sumir
não tenho percepção de nada, exala, elixir
Por dentro da retina, muita ilusão, coisa de menina,
a mente não fala, o olhar apaga, não jorra adrenalina
A visão está em sua direção, ela cala, não embala
afasta a paixão, embaraça, me emudece, cala
A visão do eu , sumiu, sem ela o destino partiu
sem você sou um pedaço daquilo que ninguém nunca viu
Com você era diferente , a visão era nítida, clara, evidente
A visão falava, os sentidos mudavam, os ouvidos gritavam
a boca ouvia e a visão sentia, tudo era inversão, a melodia embalava,
meus sentidos mudavam de rumo, tudo enxergava, apenas a visão falava
Hoje, perdi a concentração, estou cega, sem visão
ela nem turva está mais, jaz
Houve um tempo que ela era inoxidável
hoje, inexorável, visão intolerável
Não te enxergo em nenhum espaço, tudo tosco, quebrável
Quanta visão desfrutei, de muita alegria me lambuzei,
doces e tenros momentos, que partiram com o vento
A visão está anulada, gelada a alma, calada minha calma
Não percebo você, acho que nem existe mais, não te vejo agora e nem lá atrás
Não consigo definir, se a visão fez sumir ou se o coração deixou de sentir
Não vejo nem mesmo uma sombra, um vulto, tudo me asssombra
não conssigo saber onde foi parar, aquele amor que um dia me fez delirar
Será que a visão do nada existe? irei sobre isso pensar
Pensarei até o amanhecer, talvez a visão volte, irei de novo te perceber...





Confusão

Mistura de vozes, barulho, escuridão
estou em meio a uma confusão
Confusão de olhares, de vontades, indecisão
Não sei se fico ,ou se meu corpo e alma partirão
Se partir, meu destino será mudado, rumos novos, traçados
Se permanecer, minha mente arrepia, não terá sensações, vazias
Confusão de idas, partidas, de vindas e de coisas entristecidas
Tanta complexidade, mistura de mentira e verdade
Estou nesse embaraço, não sei se sou a lança ou o laço
Já nem sei quem sou, estou vazia, enfraquecida nesse compasso
Vontade de mudar de rumo, mudar a fala, usar o verbo, desprezar seu prumo
Seguir em direção diferente,
jogar a água, lançar a semente,
Construir novos horizontes, curtir vales e montes
Ir para a serra, lavar a alma e desbravar meus rompantes
Essa confusão é nítida,notória sua existência
não é dúvida, é pura evidência...



Confusão

escrito

Você

Você está escrito dentro de mim,
é meu começo, minha alegria meu sim,
Você é tudo, meu desejo, meu escudo
Você é uma alma andante, viajante,
segue direções, amansa corações, mas em mim
encontrou soluções,
seus problemas, são meus lemas,
suas dores , meu sofrimento, meu tormento
A vida quando sorri, sorri para nós, somos um ilhós
de palavras unidas, percebidas, ressoadas a uma só voz
Você é delírio, profusão de sabor, tem cheiro , tem cor,
cor de pecado, és muito amado,
tem aroma de sedução, perdição,
seu semblante contagia, magia, abstração de dores, pura alegria
Você sou eu, eu somos nós, tudo interagindo nesse mundo de voz
Mundo envolvente, mundo de retiros, mundo com personagens, mundo de oz
Você mora dentro, contento, acalento
você respira ar puro, meu sustento
você irradia sintonia, alimento
Você ´o centro,
o núcleo do meu viver, és meu ser, meu eu e meu saber
minha sabedoria  refugiou em seu universo,
você é minha prosa meu verso
Você enfim, é o tudo, o maior,corações emaranhados,
com você meus sentidos são aflorados,
minha mente fica repleta, meus sons acordados
Você é a libertação de meus tenros pecados.....


,

Você

Você está esrito dentro de mim,

Livre Arbítrio

São tantas regras, imposições, intromissões coercitivas,
o livre arbítrio configura  coisas inativas,
Sem sentido, sem percepção sensorial, vazio total
Estamos inseridos num mundo de cobranças, vinganças
a liberdade do homem, perdeu  a confiança
Nesse mundo de ilusões, ditaduras e subvenções
O livre arbítrio foi enfraquecido, está morrendo, cenário das lamentações
o homem não consegue ser feliz, está sempre justificando , isso condiz
Pois é alvo de malhação, especulação, pertence a um grupo fechado, pura confusão
Não adota medidas coercitivas contra os exploradores,
anulam seus valores, estão aceitando os invasores
Tanta prestação de contas, cobranças, fianças,
imensa a entrega , perda de valores, finanças
Tudo está sob o crivo das governanças
elas são gestoras, mentoras,
traçam planos, diretrizes, inventoras
O livre arbítrio está anulado, falho, machucado
Não  somos liberdade de expressão,
caracterizamos a vida em uma pequena dimensão
Nossa viseira é incisiva, nos cega, não é amiga
não ostentamos nossas vontades, guardamos, temos vaidades
onde foi parar nossa livre expressão,
sumiu, esvaziou a noção,
do justo, do correto, do lógico e do ereto
Somos um vazio no espaço, não podemos dizer aquilo que é  certo,
perdemos nosso aspecto, viramos espectro humano,cegos , insanos,
o livre arbítrio perdeu todos os tronos, foi sucumbido, vencido,
quem assumiu o posto foi o homem subversivo,corrosivo,
devassador de si mesmo, explosivo,
Sensação de fraqueza espiritual
dinamite, destruição total......

Silêncio

Meu silêncio é meu culto, minha alegria e meu luto
nele ficarei submersa, apática, dispersa,
Erguerei  novos pilares, mergulharei oceanos  e mares,
Profundidade absoluta, meu silêncio será minha luta
Lutarei por não falar, quero sempre o calar
As palavras ficarão ocultas, a sinalização respeitada,
estarei livre de multas,
Meu silêncio  me trouxe lembranças, prazeres e destemperança
Abrigou muita ilusão, carinho e decepção
Tornou inviolável meu sentido, me concedeu nova visão,
fez reflexão, meditação, supervisão do meu eu,
enfraqueceu a loucura restaurou o que era seu,
Nunca fui dona do que imaginava, engano, a fala me  ludibriava
Meu segredo  é meu  silêncio, ele encanta, ele me recoloca,
extrai belezas ocultas, mexe comigo, me toca
Silêncio voraz, fera , feroz
ele está caminhando de forma veloz
cada dia me escondo , encoberto,
silêncio ora  é deserto, de trasngressões, novas emoções
mas optei pelo silêncio, ele irradia boas vibrações,
Quero traduzir sua fala, meu  slilêncio exala,
o que está latente em mim,
ele é começo, meio e nunca será o fim...

Rancho

Ranchos elegantes,
os ranchos de hoje não são como os de antes
como era singela a diversão, rancho na sua etimologia,
não traduz tanta ostentação,
uma tapera na beira d água
um pedaço de terra , enxurrada,
rancho de outrora, eu era vidrada!
Hoje, grandes lanchas, aeroportos beirando,
invasão de pessoas, mundo cigano,
Piscinas frias e quentes,
rio morno e ardente,
gente bem vestida,
nada de indigente
Paraíso de cultos visuais, contornam as marginais
muita exibição de corpos delineados,
puro pecado!
Fazendo uma analogia com os ranchos antigamente,
qualquer pedaço de pano, era veste e abrigava a gente,
pequena edificação, acabada ou inacabada,
servia para alegrar a turma naquela ranchada,
Mas o aumento da especulação, consumo em exacerbação, evolução,
fez acabar com a  tradição,
rancho não tem mais essa  visão natural,
virou diversão luxuosa, desprovida de algo excepcional
Ranchos atuais, soberba seus letrais,
até suas letras estão perdidas,
em  uma vastidão  de medidas,
gente grande, pequena, gorda, magra, de alma agitada e serena
Um povoado, pessoas  em carrões ,
aviões, chegando de todas as direções
multidões,
estamos perdendo o espaço, a invasão nos ranchos é demasiada
gente correndo, gente parada,
território vago, perdido,
nossos valores sucumbidos,
não tem calmaria, pescaria, rancho agora é pura mania,
modismo, nada de terapia!!!!