Andarilha em Paraíso

Uma Andarilha em Paraíso " Amiga de grandes espaldares, afaste os males que te assombram, tranquilidade e serenidade , atributos que te escondem, Andarilha das noites frias, arrepias o corpo quase gelado, o frio que encontras, é algo inusitado, Uma cama te esperava, bem perto daqui, sua casa aconchegante é ali em Itamogi, Mesmo assim, em direção ao vento, enfrentou o tempo, arrefeceu as agruras que a vida empilhou, a iniciativa que procuras , é retrato que sufocou, Liberta-se da amarras que o tempo enlaçou, A vida é preciosa,,,linda alma,,,tudo já passou, Andarilha em Paraíso,,o belo entrou, sua inteligência é suprema , as amarras libertou, Não durma mais nas ruas, busque cobertor, Não esqueça que sua moradia é bem perto , não caminhe no deserto,,, Um dia terás saudades ,o relógio estava certo, Esse é seu destino,,próximo ao deserto,, Viva emoções diárias,,,não pense no futuro, ele a Deus pertence, sei que isso é duro!! Você é especial, eu bem juro.... Sejas feliz , no claro ou no escuro, o importante é lançar-se , nunca ficar EM CIMA DO MURO.....

Décio Freitas( feito para minha amiga)

Nesse solstício de sexta-feira, ajeito minha roupa no corpo vazio, está frio de agasalho , sinto sua falta me deito em linhas do tempo, busco as emoções vividas e coloco-as no vento, Ele sopra até onde você estiver, passa arrastando tudo que vier, leva as doçuras vividas por mim mulher, permeando as lisuras de quem sabe o que quer, Brisa que passa agora, passante e vai embora Diga a esse amor vibrante, que minha alma chora, estou morrendo de saudades, Isso é inegável e genial, meu grande e único amor, está na capital,, Passeia por edifícios, curte o povoado multiplicado, sente cheiro de fumaça, e eu aqui nesse tablado, saudade não passa,, Melhor deixar que o tempo se ajeita,, Sinto falta de você,, meu Décio Freitas....

Passageiro

Passageiro de algum trem, caiu do além, Samba nos pés, vai e vem,És dogma , postulado incondicional, passageiro do bem, refutando o mal, O destino, menino , faz amadurecer a vontade de querer , esse passageiro não chegou ao destino, passou pelas valas do libertino , e caiu nos braços do divino,,És soberano esse colo, nele me deito e me embolo, colo de afagos, fados de nós, Vós que saiu, surgiu dessa visão cósmica do universo,,,passageiro, hoje é meu verso,minha prosa,,,sem você a vida não entrosa, fico perdida, partícula diminuta de nada, ou quase nada, Sem você , pareço errante , viajante de jornada, Planejando conquistar as conquistas da empreitada,,,Passageiro, agora sei quem é, vem de Minas, das Campinas , cheiro de café,,Passageiro da condução, estamos na contramão do ereto, mas sempre correto, seu jeito de amar,,,Passageiro, não tenha pressa,

Meu amado, onde e estás??

" Meu doce encanto, porque estás aí, nesse canto? Me deixa a deriva da vida, perco as medidas do espaço, me embaraço , Não me encontro sem você,,até posso perceber o que faz, contumaz seu ofício, engenho de coisas, Mecânica do tempo, máquina que funciona a todo momento,Trabalha demais, está no escritório , ou jaz???? Meu amado, porque te amo tanto? Nessa estrada das idas e vindas, eis-me você,,Aonde e porque?? Aquela hora , é agora,,mas estou aqui sem você...Meu amor, quero sentir suas mãos, entonar emoção, fazer acordar a sensação que dormia,,,desfalecida pela ausência, despercebidas , mergulhadas em displicências,,,Nunca cuidei de mim, pensei ser o fim, mas eis o começo,,Você, distante do espaço que me aqueço, ausente nesse dia, do fim até o começo, Refaço as lembranças do que vivemos, fomos , seremos....Mas, onde estás agora? Qual o dia e a hora? O relógio é uma máquina possante, cujos ponteiros errantes me faz ir embora..Quero ficar em seus braços, aconchegar mais e mais,,,perceber que tristeza , ficou lá para trás,,,Quero , sintonia e espiritualidade, sentir suas virtudes,,,Te amo de verdade.......

A Sombra

A sombra assombra meus planos, rouba meus enganos, me deixa na certeza, que existe um lindo rosto, atrás desse desgosto, Converso com a sombra de mim, ela é assim, Diz coisas ternas, belas e fim, Depois , mostra a silhueta, enxuta em retalhos definidos, a sombra vem e causa até gemidos,,De medo e dor, a sombra pode ser encanto ou horror,,Mas, vivo a sombra de minhas expectativas, faço versos e missivas, conto casos da vida, A sombra chega sem medida, se acosta em meu corpo, quer assumir meus contornos, alojar-se , impregnar-se de mim, A sombra sou eu e você,,,grudados enfim,,,,,

Alma Gêmea Ideal

Irmandade ,antes sós, somos o ilhós que sustenta os sonhos que nos alimenta,,Minha alma, percorre as ruas escuras, duras penas da vida, te busco na descida e subida, No vai e vêm das horas, o relógio , dispara as batidas, Corro a seu encontro, prefiro oi a despedida, Encontrei minha identidade, estava pairando por aí , perdida,,,Não sabia onde ir, se realmente teria sentido existir,,Mas encontrei, esse encaixe perfeito,o prelúdio de um amor satisfeito, por antes ter vivido na ilusão de encontrar, minha alma poder abraçar,,Que sintonia , unidos pela verticalidade do tempo,,enfrentamos o vento, corremos a contento, fazemos nossa maestria,,Cantamos o mesmo som, gostamos do que é bom, o ruim rechaçamos, refutamos , navegamos nas delícias da vida, malícias de nossos corpos, envoltos , revoltados por antes não ter amado,,Mas , com as batidas das horas, me aproximo, lindo o iniciar,,alma igual em tudo, Apreciamos as mesmas coisas, os sons mudos, desfazemos, auscultamos agora os ruídos dos sons, aflorados em bons tons, Batidas delicadas , servem como cenário de duas almas apaixonadas,,,almas, andantes, Antes, perquirindo estradas dos sonhos, ledos enganos, muitos planos,,Mas, quando encontrei a alma gêmea, vagando no mural dos meus tempos idos, já envelhecido pelas rugas da face, semblante de dois corpos exaustos pelas dificuldades enfrentadas, mas entusiasmados com a terna chegada,,duas almas gêmeas,,simplesmente APAIXONADAS,,,,

Vida e Morte

Vida e Morte"A vida corre como um rio , sábias investidas, tem amores na chegada e dissabores na partida, A vida , é esse pulsar sem limites, reações sem palpites, A vida é uma cadeia de emoções vivas, flamejantes sensações contidas, esvairado cheiro de bala perdida..Nesse impasse das horas, a bala se aloja em um coração com mil batidas, que sofre com a dor da despedida,,,A morte, em seu extremo final, causa dor e assombra a humanidade, não sabemos a hora que vem e a hora da passagem,Morte súbita de reações , acinzentando as doces emoções que adormecem multidões,Essa morte inexorável, que estamos submetidos ,nos é tolerada,,mas a morte de um vivo,que aspira , cria, recria, mas não sabe amar,,Isso é inadmissível,,,Não tolero a morte viva, pois o corpo padece e a alma empobrece de de um lindo sonhar,,Morte de mim, morte nossa , essa então, acaba com a prosa, Quero mesmo é viver, esse amor lindo e maduro, morte apenas para os inseguros,,Quero o céu aqui na terra, alinhar meus alinhares, voar solta pelos ares, ter a sensação que estou desfalecida , mas de bem com a vida,,Só o amor sustenta a respiração, ele é a condição.Ame, e fique em paz com a vida, deixe a morte apenas para filmes de horror,,Um brinde ostensivo ao AMOR....