Exclusão

Me excluiu de seus amigos, fugiu da vida e dos perigos
me jogou para escanteio, não estou no centro nem no meio
Jogastes ilusão em mim, tirastes e fim,
agora, vivo em devaneios, saindo, chegando, sem almejar um sim,
Meu espaço está fechado, não há nenhuma abertura,armadura,
Não sei bem atribuir um nome, retirou, jogou ,isso me consome
A exclusão foi de essência, esvaziou, arrebatou, doença
Não sei se és um ser normal, passional, ou marginal
vive o prelúdio do dia,a noite não te propicia
Seu resguardo é um mistério, chama, inflama depois nada de etéreo
Sua exclusão é confusa, machuca, atinge todos os hemisférios,
Porque retirastes, onde me jogastes?
Sou um ser sem vida, perdida, nunca me incomodastes.
Acredito que assim é sua maneira, atrai, depois da rasteira
Nunca mudará seu perfil, intriga, nunca se viu
Mas um extrato eu subtrai, sua exclusão me fez refletir,
melhor assim, se continuasse, seria fulminar meu existir

Mistério

Mistério permeia a vida, existem saídas e escondidas
Não entendo a mente do homem, ora anjo, ora lobisomem
Existe muita coisa vaga, flutuando, sem ida e nem chegada
Há uma infinidade de medos, muita gente assombrada
O mistério é esse rabisco sem linha delimitada
Não se vê imagem perfeita, se vislumbra faces transtornadas
Ele é tímido e veloz, bondoso e algoz
A universalidade desse mistério é de arrepiar, me faz ter medo, relutar
Preciso entender o mistério de seu desaparecimento, mágoa, tormento,
Jamais irei compartilhar de suas loucuras, mente insana, tremeras
seu intelecto está vazio, frio, crateras
Mistério para onde foi seu destino, parou no tempo ou partiu com o vento
Noite de choro, desconforto, sofrimento
Não há como resgatar sua imagem, bobagem, ela se foi no desalento
Algo aconteceu, não sei se foi você ou eu,
o mundo ficou modificado,fato novo, pecado
seu mistério me assola, me embola,
me deixa confusa, me conta história
Preciso desvendar, fragmentar tanta partitura
necessito nesse instante eliminar a dúvida , saber de sua investidura....

Jaqueline( homenagem a minha amiga)

Nome de origem francesa, jaqueline é pura gentileza
Pela etimologia do nome, mulher guerreira, que vence , rompe fronteiras..
Minha amiga tem cadeira cativa em meu coração,
sua alma vale ouro, tesouro, jóia preciosa, é grande sua devoção
acredita no amor verdadeiro, mas joga charme em coração aventureiro,
Jaqueline, sua amizade é eterna,terna, chega de mansinho ,ligeiro
Ama a vida, a natureza, curte a arte e a beleza!
Mulher dedicada, apaixonada, parece uma realeza,
sua casta é privilegiada,namora a vida e está encantada!
Seu espírito de luta, traduz seriedade, labuta,
não consegue enganar a si mesma, reluta,
Seu brilho é especial,a idade jovial e sua mente é imortal
Desejo a você minha amiga, as maiores conquistas,
entrevistas, capa de revista, até quem sabe artista!
Sua beleza é real, seus olhos tem cor de metal,
sua fala é delicada, moça educada, fenomenal!
Minha amiga ,fica aqui registrada minha homenagem,
continue assim, coragem, desbrave o mundo com essa hospedagem
Você recebe bem,encanta os que vem, para você nada é bobagem,
tudo é precioso, saboroso,vive em função de um grande personagem
Ele mora em seu coração, seu irmão, está grudado, impregnado,gosta de viagem,
seu grande herói é seu espírito de coragem!!!

Agravo

Agravo de sua decisão, fiquei descontente, perdi a noção,
sua postura foi incidental, gerou prejuízo, enfraqueceu minha razão
Agravo de tudo que me deixa triste, de sua omissão,
Agravante sua ausência, ela vagueia, perdida na escuridão,
a imensidão de seu olhar, não consigo vislumbrar, triste o acontecido,
uma decisão de um ser indeciso, agravo de sua frieza, de seu olhar arrefecido,
Agravo ficará retido, grudado, apensado, nesse imenso feito esquecido,
Deixou de participar, compartilhar, sua postura criou uma prejudicial,
meu único recurso é o agravo parcial,
Ainda resta ilusão, emoção a resgatar,
o dano não foi total, existe saudades nesse peregrinar
Agravo de todo sofrimento, torturas, lamentos, algo a se pensar
No curso de nossa vida, tomou decisão errada, estou desolada, por isso vou agravar,
Agravo ficará impregnado, tem que acatar,
nem adianta apelar, minhas razões são fundamentadas,
só maneja o agravo, pessoas inconformadas....

Ato em si

Ato é manifestação de vontade, muda o mundo, altera a realidade
ato é iniciativa, reação a uma investida, pura vaidade
O ato incita, leva a uma vastidão de delírios, sumariedade
passageiro , ligeiro, mas tem um cunho de verdade,
O ato revela situações, posições, grito de liberdade,
O ato em si , é voluptuoso,saboroso, gosto alado, sabor de pecado,
O ato também transforma, mistura, cria novas imagens,recria o inventado
O ato é a cognição de nós, envoltos, soltos e presos em ilhós
Como é envolvente esse estado, nos deixa inebriados,secos, molhados,
O ato em si é simplesmente uma alteração, uma reação de corpos apaixonados,
O ato traduz ação,, composição diferente, clima ardente
esse ato em si, é o substrato de duas almas em sintonia, harmonia,adrenalina,
O ato gera estado de êxtase, parceria , acalento, aumenta a seretonina,
Ato, fato gerador de delícias , malícias, pura cadência, serpentina
Ato é uma chuva de delírios, martírios e que me deixa cristalina,
Ato, sinto seu regalo, vibro por cada estalo, sua química me deixa partida,
em baixo, do lado, qualquer posição, o ato é coesão, , é chegada e saída

Juiz Roberto Carlos(homenagem a meu amigo)

Meu amigo é juiz, tem uma casta diferenciada,
trabalha no fórum e pega a estrada,
também é professor, dedica-se ao ofício, muito louvor!
Meu amigo é educado, aplicado, cumpre bem o seu traçado,
estabeleceu metas, segue sempre em linha reta,
é um exemplo de cidadania, faz do magistério sua profecia,
Como é admirável essa junção, uniu à função judicante , sua vocação
És professor emérito, seguidor com grande devoção,
fez do magistério sua nobre realização,
Não precisava nada disso, como magistrado cumpre seu ofício,
Sua afinidade é tamanha,isso é notório, pura alegria,
meu amigo mora na Ventania, e acorda cedo todo dia!!!!
Que homem merecedor, esse é seu legado,
já foi trabalhador braçal e até delegado,
Me sinto lisonjeada, nessa longa estrada,
meu amigo avança seus alinhares, vive na terra e nos altares,
Mesmo sua condição de juiz, hierarquicamente superior, nada de arrogância,
meu amigo é humilde, sua linhagem é a verdade, vê o mundo com espírito de solidariedade,
Meu amigo, irei declinar o seu nome, ele é um exemplo de cidadão,
Roberto Carlos, você mora no coração
Sua importância para o magistério é infinita,
com você a cor fica mais bonita, nem precisa ser colorimetria,
estar a seu lado é perceber a intensidade das cores todos os dias,
obrigada por fazer parte de nossa Instituição de ensino,
por você embalo vários hinos, canto e decanto pelos cantos da Faculdade,
o juiz Roberto Carlos, é um professor de verdade .......

Sentidos

Os sentidos , calam, embalam,
enfraquecem os zumbidos, ruídos,falam
Os sentidos estão aflorados em mim, reação, química
resposta de um reagente, amor ardente, mimica
O sentidos adormecem meus gestos, não preciso ,
os sentidos tomam conta de meu ser, me leva ao paraíso
Não consigo decifrar, se o maior sentido é o paladar,
percebo que isso não importa, sei degustar , calar
O olfato tem cheiro de capim, jasmim, está dentro de mim,
O tatear é necessário, por ele toco sua alma, me coloco em seu berçario
A visão parece turva, embaçada, mas sua chegada a torna clareada,
clarão de beleza, pureza, minha vista descansada
seu vulto já percebo ao longe, ele vem e vai
seu cheiro fica no ar, ele penetra e sai,
para onde foram os meus sentidos, viraram nômades ou fixaram parada
caiu em meu leito, a cama está molhada,
de lágrimas de saudades, meus sentidos são verdades,
postulados, consagrados em várias realidades,
a minha, a sua, a nossa, a vida longe e a próxima,
meu sentido é meu guia, me embala, me arrepia,
Sentido , é meu legado, com ele minha mão acaricia..

Arrepio

Arrepio só de pensar, esfuziante só de imaginar,
meu arrepio é de arrepiar,sinto medo, pavor, ponho a duvidar
Que seria melhor, pior, só imaginar
A vida envolta em um marasmo, parada, não tendo mais seu chamar
Seu chamado , já foi, era, passado
Não ouço sua voz, ela sumiu, não está entre nós,não está a meu lado
Arrepio e fico em estado assombrado, nada de me encontrar,
Me perdi na escuridão, vastidão tenebrosa, dor dolorosa,
vontade de chorar, saudades de seu abraçar,
Arrepio, me ponho a indagar, como seria a chegada,
não sei se curada, ou bem machucada,
Depois a partida, sempre , essa é a sua saída,
vem e não quer ficar, desaparece , me deixa enlouquecida
Arrepio só de entender, que meu coração bate por te querer
minha boca só fala o seu nome, ressoada, ele some
Meu delírio também se perde nesse caminho,
não vislumbro certeza, só há pequenos espinhos
Negativas investidas de mim, chegam e sempre põe fim
Arrepio de dia, me perco nesse jardim,
me amedronto com a melodia em açoite
arrepio, esvazio minha esperança, ela dança, vagando pela noite

O Frio

O frio é gelado, congela o corpo, te faz encobrir
não manda recado, te obriga a agasalhar, deixa a pele sem respirar
Ele te envolve em vontade, é convidativo, te faz acelerar
Seu corpo precisa de movimento, leveza, nem pensar!!
O frio é é contundente, sua profusão é evidente,
quer te deixar na cama, enrolado, embolado, pedindo bebida quente,
O frio incentiva paixões, necessidade de proteção, inspirações,
Ele é ao mesmo tempo quente e gelado,
a temperatura se mede pelo desejo de ser amado,
Quanto mais carinho, mais chances de não ficar desolado
O frio é o recanto , encanto de um ser apaixonado,
Ele convida para o prazer, lazer, o corpo precisa ficar suado
Ele quer te colocar elegante, postura , lisura, embelezado
As vestes são nobres, típicas de um reinado
As pessoas colocam seus casacos, de pele, liso ou listrado
O frio é o clima do inverno, estamos aqui, aceitando o ar embaçado
O frio é o palco de ilusões, percepções e figura como grande personagem cobiçado

Ação Monitória

Para manejar essa ação, nada de execução,
basta uma prova escrita, não sendo título extrajudicial
Essa ação é abreviada, dando origem a um procedimento judcial
Na petição, basta instruir com prova documental
o devedor é citado, aí surge um ato postural
Ou ele paga em 15 dias, ou embarga o pedido inaugural
Se ele pagar, ficará isento de custas, esse é um benefício
se embargar, essa possibilidade de isenção, perde a razão, duro ofício
O procedimento injuntivo foi inspirado no direito canõnico,
em nossa legislação, isso é irônico,coloca o devedor como dono do plenário,
conforme a reação do devedor, ou o processo se extingue ou segue o rito ordinário
A prova descrita deve ser pré-constituída
a prova casual, pode ser admitida
esse processo monitório é interessante,
não é execução, nem conhecimento, mas tem natureza extravagante
Se o devedor embarga, o ato foi elegante,
se defendeu, não aceitou a alegação, a respiração ficou ofegante
Se fica inerte, gera revelia, isso significa que, o mandado injuntivo
sofrerá uma conversão, sairá do conhecimento e entrará para execução
Agora é a fase de cumprimento de sentença que fala,
não tem nada de cautelar, a cognição apenas embala
as fases sucessivas serão de rito demorado,
de nada adiantou esse simples postulado
Não houve pagamento, o pedido ficou frustrado,
não resta outra alternativa ao credor do que cair na ala do prejudicado.