Arrepio

Arrepio só de pensar, esfuziante só de imaginar,
meu arrepio é de arrepiar,sinto medo, pavor, ponho a duvidar
Que seria melhor, pior, só imaginar
A vida envolta em um marasmo, parada, não tendo mais seu chamar
Seu chamado , já foi, era, passado
Não ouço sua voz, ela sumiu, não está entre nós,não está a meu lado
Arrepio e fico em estado assombrado, nada de me encontrar,
Me perdi na escuridão, vastidão tenebrosa, dor dolorosa,
vontade de chorar, saudades de seu abraçar,
Arrepio, me ponho a indagar, como seria a chegada,
não sei se curada, ou bem machucada,
Depois a partida, sempre , essa é a sua saída,
vem e não quer ficar, desaparece , me deixa enlouquecida
Arrepio só de entender, que meu coração bate por te querer
minha boca só fala o seu nome, ressoada, ele some
Meu delírio também se perde nesse caminho,
não vislumbro certeza, só há pequenos espinhos
Negativas investidas de mim, chegam e sempre põe fim
Arrepio de dia, me perco nesse jardim,
me amedronto com a melodia em açoite
arrepio, esvazio minha esperança, ela dança, vagando pela noite