Dani-se



Dani-se



lludi-me

com teu (falso) Valor

Desiludi-me

Com o teu (real) Preço.


O valor por ti propagado

Não valia um ní­quel furado

Dani-se com o teu não-sentimento.


O Preçoo enfim revelado

Bem mais que o produto ofertado

Dani-se com o meu pagamento.

Mal que me fizestes



Mal-feito



Ao acreditar nas tuas verdades

prazerosamente te amei;

ao descobrir tuas mentiras

dolorosamente te odiei.


Antes, era apenas um cético

quanto ao amor verdadeiro;

Hoje, sou totalmente desacreditado

quanto ao amor desinteresseiro.


Quanto mal me fizeste...

Louco demais

Louco " Louco era aquele que acordava na madrugada,,,impingia tarefas pesadas,,,sucumbia sua amada em labores imorais,,,submetendo-a a tratos marginais,,,Louco era aquele que despia a inocência cega do amor,,disfigurando-o, desfacelando a face linda da flor..Louco, era o flagelado da própria história,pois ignóbil as reações dele com o mundo,Louco era o imundo da mente insana,,,Louco era a improbidade deitada na cama,,as facetas esmagadas da sorte,,buscando a própria morte,,Louco era o debil infeliz, pois feliz aquele que deita com a própria sombra..louco era aquele que jogava nas beiras da cama fria,,,o amor que existia,,,Louco era o um homem que lançava-se ao universo precário de seus sonhos,,Louco era o amor enfraquecido de um dia perdido em poucos rebanhos,,Louco era o amigo da solidão inválida da alma,,pois o pior louco é aquele que vive se escondendo dos ataques de enfermidade e jamais aceita sua condição de Insanidade,,
escrito