O ônibus

Ônibus de grandes e reiteradas corridas, levava o amor de minha vida, Sonhos emaranhados por nós dois, ausências inevitáveis, agora e depois, ficamos repletos de ois, Cumprimentos esgotados da multidão, povoamos diferentes territórios, multiplicamos a vastidão , portanto, sozinhos nessa imensidão, Ônibus de disparadas corridas, percorrendo um estado altaneiro, ônibus de transeuntes aventureiros, ressabiados pelas investidas da sorte, ônibus que percorre o sul e o norte, Espaço fechado de um povoado, todos aglomerados, em poltronas confortáveis, que sustentam corpos cansados, esgotados em busca das conquistas diárias, Ônibus de rodas perigosas, o tal, ônibus , que retorna da capital, Encosta as rodas nas estradas , ônibus de curtas paradas, Dentro , um ser especial, com trajes de requinte social, Homem de engenho engenhoso, manhoso por estar em busca do sucesso, Homem de ordem e progresso, Ônibus que circula o escuro, os ponteiros correm em direção ônibus chegando em Ribeirão.........