Ida a Brasília

Certo dia chuvoso
Saimos para enfrentar
Uma turma pesada
Para nos sabatinar
Eu e minha amiga Silvana
Carona fomos pegar
Com um rapaz, que começou a nos orientar
No caminho, muita chuva
Neblina tivemos que suportar
Chegando em Ribeirão , o avião fomos pegar
Durante o voô, muito medo do ar
Chegamos em Brasília e para OAB partimos
Ficamos na fila de espera, quase desistimos
Um grande amigo encontramos
Também desesperado
Preparando-se para responder àquele chamado
Um moço inteligente chama a gente
Na sala os advogados federais, pensamos,
Sucumbir , jamais
Criticaram o projeto pedagógico
Isso era lógico
Direito do trabalho no início
Foi constatado o primeiro vício
Não teve culpado
O mentor do projeto foi um nobre que fez doutorado
Partiram para indagar
O regime de trabalho
Quando dissemos horistas,puseram a criticar
Deve haver tempo integral e parcial
Nossa Faculdade é pequena
Isso não é real
Norma dessa grandeza, só para maioral
Mesmo com os argumentos
Dra. Silvana anotou
Naquele instante tudo se aclarou
Devemos nos ajustar às recomendações ofertadas
Tudo foi consagrado, para evitar mais marteladas
Dali saímos sufocados
|Depois de sabatinados
Aquilo que passamos, ficou bem chancelado
Pegamos o avião de volta
Agora de Tam
A tensão foi menor, Passaredo é bem pior
Chegamos ao nosso destino
Com o coração apertado
Tínhamos que aguardar o nobre resultado
Nossa ida a capital
Acabou sendo legal
A espera do relatório, foi fenomenal
A cada publicação
Conferíamos se a nossa foi menos mal
No impulso da hora, sempre procurando esclarecer
Meses se passaram e nada do parecer
Esse é o destino da gente
Educadores a mercê de cúpula diligente
Aqui foi registrada uma diversão disfarçada
Daquele dia em diante, para ir em Brasília,
Só como deputada.