Astra Amigo

Meu Astra  querrido
Sempre me acompanhou
A caminho estava
Quase nem chegou
Um dia a gasolina
Sem querer acabou
Carro que de susto, quase me matou
Fui vendê-lo na cidade de Franca
E o destino; traçou
O comprador , o documento não registrou!
Muitas multas chegaram
em meu nome continuou,
Um outro carro substituiu,
aquele Astra que de repente , fugiu
Para as mãos de um negligente,
Que em ;seu nome  não  transferiu
Pobre moço de  Goiânia
Fiquei sabendo de seu paradeiro
Várias multas por não parar no sinaleiro
Outras, por excesso de velocidade
Quanta maldade!
Será que o motorista
quer perdê-lo de vista?
Se em seu nome não registrar
Aquele carro irei tomar
Uma medida de busca e apreensão
Será a solução
Vou resgatá-lo  de volta
Antes que o mal vire perdição
Por esse moço não ter parada
Tenho que enfrentar essa jornada
Via judicial, será o ideal
Já sei que o dono é um rapaz imprudente
Existem muitas multas, que moço indecente!
Está passando da hora
De concluir a obrigação
Assuma o encargo
E liberte o amigão
Deixe-o livre de qualquer ônus
Desfaça a má impressão
Transfira o Astra amigo
Não sofra a apreensão
Caso isso não aconteça
Assim poderei rever
Aquele  Astra amigo em minha garagem receber..