Ei

Ei "Ei, forma despojada de dizer oi,
a noite é sua e se foi,
Onde está agora olhos celestiais,?
Tons azuis reluzentes cristais,
Ei, te amo e nada mais,
Ei, por onde descansa sua noite?
A fala embalada não ouço mais,
Mas o tempo urge e sigo os sinais,
Ei, pare um pouquinho,
deixe de lado o caminho,
Rabisque no papel nosso ninho,
Aconchegantes prazeres, flores sem espinhos,
As dores , dormem na eternidade sombria,
deixemos os ais cortantes na esfera vazia,
Ei, onde está nesse exato momento?
Qual o fomento ? Deixe eu ser o alimento,,
sua alma precisa de mim,,conexão plena,
somos a forma serena de amar,,amena,
Ei, e agora, onde choras as agruras ?
Não deites em outra cama, queira minhas doçuras,,,
Doces acalentos da alma escura, mas iluminada,
A luz que irradia do meu ser, encosta de forma apaixonada,
Ei, rebates as tentações, maldições bronzeadas,
Invadindo a pele de forma extasiada,,,
Prefira a meiguice da cor branca,,,
tudo é poesia e encanta,,,
Ei, refute as mentes doentias,
precárias formas, deleites que viciam,
Mas, precipitam ao abismo das declarações mendazes,
São incapazes de amar plenamente,,,
Ei, volte e ouça o que tenho em mente,
Estou contente com sua chegada,,
Ei, volte e venha na madrugada,,,
Busque as mãos cálidas de alguém que te venera,,
Ei, venha,,,minha solidão abandonada, te espera......