Cravo Negro

De repente, da noite para o dia,
aquilo que era magia, virou nostalgia,
Existia um cravo lindo, que contagia..
Mas seu gênio ruim, fez surgir a ventania,
Uma brisa mansa que passava, virou tempestade,
ele se fechou para a vida, perdeu sua majestade
Seu tom lindo, ficou negro, Obscuridade..
Esse cravo vivia no jardim dos meus sonhos, era beldade,
Portanto, seus ímpetos de loucura, cortou a serenidade,
Hoje ele é sombrio, frio, continua em sua estranheza,
que cravo diferente, nunca percebi tanta fraqueza,
Basta um olhar obtuso, uma palavra pungente,ele perde a nobreza,
Mas esse cravo, ainda tem salvação!!!
pode mudar o foco, rever a questão,
Seu coração é poético, pura imaginação,
não acredito que esse cravo seja sempre escuridão.....