Felicidade na rua

Minha felicidade anda perdida, sumida, indigente,
perdeu-se em seu espaço, virou semente, lançada ao acaso imprudente,
Felicidade está demente, doente, quer carinho e sonha docemente,
Minha felicidade é andante, navegante e quer atracar em sua mente,
Sentir seu abrigo, fugir do perigo, aproximar da lua,
quer encontrar um porto seguro, ficar bem perto, sair da rua,
A rua é seu abrigo, perdeu-se a identidade, criou-se realidade crua,
Meu doce mistério, perambulante e teimoso, quero ser sua!!!!
Acho complicado,viver esse amor de pecado,
porém, minha mente vagueia, continua perdida na rua, em noite de curto recado,
Meu amor ambulante, deixe de ser viajante, estou em pé, quero te ver deitado,
Morando comigo na rua, ou me deixando grudar, fixando em seu leito gelado,
ele é encantado, um belo castelo, bem mais que um aglomerado,
de gestos perdidos, gemidos sufocados, cultivarei esse novo penteado,
me vestirei de esperança, farei longas tranças, te verei modificado,
orgulhará de sua mulher , que morava na rua e hoje tem um belo reinado...