Vem Amor

Vem amor cigano, amor insensato , amor relâmpago,
atingiu meu limite, passou a ser profano,jogou-me ao canto
Vem amor, de mansinho, destilar seu carinho e me cobrir com seu encanto,
Vem amor, ainda que por alguns minutos, me desnuda a alma, me joga em seu recanto,
Nele existe a plenitude, a virtude de músicas e cantos,
Você surgiu do nada, agora embala minha noite , madrugada em prantos,
Outro corpo me encobri, mas seu rosto surge como uma sombra em espanto,
Não consigo me entregar a meu momento, penso em ser levada pelo vento, acalanto,
Vem amor cigano, me ponha seu pano , de tons coloridos, inibe minha malícia,
revire meus sentidos, me cubra de delícias, leve-me para suas conquistas,
que ela seja a última, vire capa de revista,
Vem amor cigano, sua mágica me enlouquece, me aquece,
faz-me subir, minha razão desaparece,
Vem amor, cigano é seu modo de viver, sem moradia fixa, me arrefece,
Cigano onde estás agora? Onde moras? Quem é você? Tudo isso me envaidece,
alimenta minhas vibrações, mesmo sendo um desconhecido, você me enlouquece..