Eterno, Novo e Agora

Contra o tempo, que a todos devora,
Raios e trovões, a cada minuto, a cada segundo, de hora em hora
Fizeram minha alma jogar tudo de ruim para fora,
E assim, segue essa luta insana na eternidade afora,
Brigo contra o tempo, contra o novo e o agora,
tenho medo de sensações novas,mas eternizo aquilo que me revigora,
Portanto sou um ser que vive o hoje e sou hedonista, isso minha vida implora,
O novo recria o já inventado, o criado me impulsiona para viver o pecado,
assim vivo esse tornado, de sonhos e fantasias, me ponho nesse recado,
Aos mortais resta o fogo, por quem dia após dia, uma enorme águia espora..