Submissão

 " Pobre mulher submissa,
vida desprovida de cobiça,
Não vislumbra dias melhores ,navega no imaginário,
lamentações , penar diários,
guardas lembranças em seu armário,
Mulher de traços exuberantes, 
onde estão seus rompantes?
Condição de hierarquia , sem governantes,
A ditadura que está submersa, 
desperta para o mundo dos trajes elegantes,
Mulher das labutas diárias , desfalcada de pedraria,
mulher com sensações de estertor na face sombria,
sofrimento em suas senzalas, acorrentadas à noite fria,
O amor que toma seu peito, é a delicadeza que alicia,
Mulher de toques mágicos, pois transforma a noite em dia,
Porque sofrer em demasia? O ânimo que a embala,
vem da escuridão da voz que cala,,
Mulher da condição de subserviência ,
mulher, franqueada sua carência,,
Mulher, das noites acordadas,
pois mal amadas ,
Mulher , cujo senhorio é o tempo ,
correndo na contramão da vida ao relento,,,,