Bêbado

Bêbado" Bêbado das horas sem parada,
em busca de migalhas ofertadas,
enfrenta os óbices de uma vida desregrada,
Bêbado errante em seus caminhos,
descaminhos de sonhos perdidos,
Bêbado de ideais destemidos,
A rua é o abrigo de um corpo alcoolizado,
pedaços de sonho fragilizado,
Bêbado das andanças escondidas,
destemperança de vontades perseguidas,
Bêbado , sem morada certa,
incerta a alma, se joga ao chão ,
destino carvoeiro , ofuscada a visão,
Nebulosa a noção do mundo,
imundo , tempos caídos,
pois perquiridos por sonhos destemidos,
Nada assombra a realidade morta,
bêbado das ilusões tortas,
fora do quadrante , noção corcunda,
bêbado , realidade eufórica que circunda,
envolvente , atraente e imunda,
Bêbado de enfraquecidos desejos,
acinzentados por lampejos,
que não sustentam os ensejos,
pois , triste a fragilidade,
insana noção da realidade....